PostHeaderIcon Empresários se comprometem a resolver conflitos por meio de acordos

5880638309_f42b6d8afb_m

Um movimento nacional pela conciliação de conflitos judiciais. Essa foi a tônica da primeira etapa do seminário intitulado Conciliação e Mediação: Estruturação da Política Judiciária Nacional, que acontece em São Paulo nesta terça-feira (28/6), com a participação de diferentes setores da sociedade. A solenidade de abertura contou com a presença do presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso; do ministro do STF Gilmar Mendes e do diretor-presidente da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Antônio Bias Bueno. No segmento empresarial, participaram o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaff; o presidente da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), Murilo Portugal; e o diretor do Sebrae, Luiz Barreto.

Engajamento - O presidente da Fiesp, Paulo Skaff, destacou que a federação está engajada em difundir a cultura da conciliação no meio empresarial, por considerar que ela interessa a todo o país. Segundo ele, o Brasil precisa de um Judiciário forte, independente e célere, sendo a conciliação ferramenta fundamental para a melhoria da prestação jurisdicional. Para demonstrar o comprometimento da Fiesp, Paulo Skaff também anunciou que a entidade se propõe a doar ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) um ônibus para ser utilizado como gabinete itinerante de conciliação.

Já Murilo Portugal, da Febraban, deixou claro que “é grande o interesse dos bancos em priorizar a solução de conflitos judiciais por meio da conciliação”. Portugal explicou que, por meio da conciliação, as entidades financeiras reduzem seus custos com tramitação de processos, sobretudo valores de custas judiciais e advocatícias, além de melhorar a relação com os clientes. Ele destacou que entre os esforços para pacificar a relação entre clientes e os bancos está a criação, em 2007, da Comissão Jurídica de Conciliação da federação. E chamou a atenção para o fato de a Febraban premiar os escritórios de advocacia que conseguem a conciliação de processos nos quais seus federados são partes.

Ambiente jurídico - Ao falar sobre a importância do seminário, o diretor do Sebrae alertou para a necessidade da criação de um ambiente jurídico ideal no país que leve a maior cidadania, desenvolvimento e, consequentemente, mais empreendedorismo. Na sua opinião, isso só é possível por meio de um Judiciário célere e eficiente. “A conciliação é vital para esse processo”, afirmou Luiz Barreto.

O diretor-presidente da FAAP, Antonio Bias Bueno, enfatizou que a instituição está satisfeita em saber que, ao final do seminário, os participantes terão um conhecimento mais aprofundado sobre essa estratégia importante para pacificação de conflitos e para melhoria do Judiciário como um todo. O evento é realizado numa parceria entre CNJ, FAAP, Ministério da Justiça e o jornal Folha de S. Paulo.

Jorge Vasconcellos e Hylda Cavalcanti
Fonte: Agência CNJ de Notícias

Em: 29/06/2011
Artigos Relacionados:
Solução consensual de conflitos e o futuro da democracia
Betânia Lins NOTÍCIAS - Demais   (*) Ministro Cezar Peluso Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de...
Justiça Arbitral: meio de evangelismo como outros
Nunca se viu no Brasil tantas pessoas em conflitos como nos últimos tempos. Ainda não é o auge do que está escrito no vers. 12 de Marcos cap. 13...
Mais de 80% dos conflitos se resolvem na conciliação
Tomando-se por base as pesquisas que o meio secular tem realizado, seja na justiça comum, seja em tribunais arbitrais não cristãos, cujos...
Banco Safra escolheu a justiça arbitral para resolver litigio de US$ 2 milhões.
Mais uma mega empresa optou por utilizar a justiça arbitral para tentar resolver um litígio de grande valor em dólares. Trata-se do Banco Safra. E...
Tricris, palco de resolução de conflitos entre cantores e gravadoras
O TRICRIS - Tribunal Cristão de Conciliação e Arbitragem, um dos braços da Oapaz, é atualmente o melhor palco onde cantores, produtores e...